Menu

domingo, 22 de outubro de 2017

Secretaria de Saúde promoveu mobilização de combate a Hanseníase no centro de Patos

24-janeiro-2017 Cidades Metropolitanas

Como parte das ações que marcam o Dia Mundial de Combate a Hanseníase, a Secretaria de Saúde de Patos realizou, na manhã desta terça-feira (24/01), no centro da cidade, ao lado da Prefeitura Municipal, uma mobilização educativa dirigida à população com o objetivo de orientá-la para que possa identificar os sinais e sintomas da doença visando o diagnóstico precoce.

Na ocasião, houve distribuição de panfletos e informativos para aqueles que circularam pelo centro da cidade sobre as formas de contágio e de tratamento da doença.  O prefeito Dinaldinho Wanderley, acompanhado da Secretária de Saúde, Andressa Lopes, fez a abertura da campanha, participou da abordagem aos motoristas e orientou a todos de que a Prefeitura de Patos, através da Secretaria de Saúde, está disponível e pronta para receber a população na prevenção. 

“É importante entender que a Hanseníase tem tratamento, mas aquilo que nós queremos é preveni-la antes que chegue esse momento de tratamento. Essa campanha, deste mês, é muito importante pra que a população primeiro conheça o que é a Hanseníase, como se prevenir, como tratá-la e saber que existe uma secretaria que está atenta a isso e preparada para recebê-los”, acrescentou  Dinaldinho. 

Além do prefeito, estiveram presentes diversos profissionais da Secretaria de Saúde para prestar apoio e orientação à população patoense quanto aos cuidados com a prevenção e tratamento da doença. Vale ressaltar que todos os casos de hanseníase têm tratamento e cura.

O Dia Mundial de Combate à Hanseníase é comemorado sempre no último domingo do mês de Janeiro. A doença é infectocontagiosa, de evolução crônica e longa, causada pelo Bacilo de Hansen, um microorganismo que afeta, na maioria das vezes, a pele e os nervos das extremidades do corpo. É uma das doenças mais antigas já registradas na literatura com casos na China, Egito e Índia.

A Hanseníase é transmissível por meio da respiração de um indivíduo doente, sem tratamento, através do convívio prolongado com alguma pessoa saudável, e pode levar a sérias incapacidades físicas. É uma doença curável e o tratamento é feito por via oral com a associação de dois ou três medicamentos, denominado Poliquimioterapia. O tratamento é oferecido, gratuitamente, nas UBS’s (Unidades Básicas de Saúde)  do município, através do SUS (Sistema Único de Saúde) e é mais efetivo quando a doença é diagnosticada precocemente.

Em Patos, o número de casos registrados, e em tratamento, é 14. Três casos do tipo PAUCIBACILAR, considerados insuficientes para infectar outras pessoas, onze casos do tipo MULTIBACILAR ou contagioso e um caso de cura.

Um dos principais objetivos da mobilização, além de conscientizar a população sobre a doença, foi tentar quebrar o preconceito das pessoas e reintegrar, na sociedade, as pessoas atingidas pela Hanseníase que, antes, eram isoladas compulsoriamente.

De acordo com o Gerente de Vigilância e Saúde, Larrimê Morais, a mobilização visa orientar a população para uma questão de saúde pública.  

“O principal objetivo da Vigilância e Saúde juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde, é passar esclarecimentos para a população em relação à Hanseníase. A Hanseníase é um problema de Saúde Pública, mundialmente falando, e, a cada ano que se passa, vem surgindo novos casos desta doença, principalmente, no nosso país. Destacando que o nosso país é pioneiro no tratamento dessa doença ”, completou.

De acordo com a jovem patoense, Francisca Paula, ações como essas são importantes para trazer mais informação à população.

“Pra mim, foi muito boa essa manifestação, porque a prefeitura, em convênio com os hospitais e com a Secretaria de Saúde, veja isso de frente pra resolver os problemas diante da Hanseníase. É um problema que é simples, mas tem que ter cautela diante disso e as pessoas precisam se conscientizar que precisamos buscar o médico. Eu acho que quanto mais informação, melhor, tanto pra mim, quanto pra população em geral”, comentou.

O Secretário Adjunto, Wendell Kley, acrescentou que a Secretaria de Saúde do Município está com uma equipe preparada para o trabalho de combate e tratamento da doença.

“A Secretaria de Saúde veio à população pra informar os principais sintomas, os meios de transmissão, e qual acesso ao portador da Hanseníase aos nossos serviços de saúde. O tratamento é gratuito nas nossas Redes de Saúde de Atenção Básica e qualquer um dos sintomas que o cidadão sentir em seu corpo, procure nossas  unidades de saúde”, completou. 

 

Coordecom

 

Mídias da Matéria

Clique para ampliar

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSMETROPOLE.COM.BR, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSMETROPOLE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.

Notícias Relacionadas

Superintendente da STTP de Campina Grande vis...

O Superintendente de Trânsito e Transporte...

Manejo clínico de arboviroses em Patos atrai...

Profissionais de saúde de 48 municí...

Pedras caem na PB 110 na serra do Teixeira e ...

Todo cuidado é pouco ao passar pela PB ...

Após cinco anos de espera, Lenildo inaugura ...

A Unidade de Pronto Atendimento – UPA Ot&a...

Outras categorias