Menu

terça, 23 de maio de 2017

Secretaria de Saúde promoveu mobilização de combate a Hanseníase no centro de Patos

24-janeiro-2017 Cidades Metropolitanas

Como parte das ações que marcam o Dia Mundial de Combate a Hanseníase, a Secretaria de Saúde de Patos realizou, na manhã desta terça-feira (24/01), no centro da cidade, ao lado da Prefeitura Municipal, uma mobilização educativa dirigida à população com o objetivo de orientá-la para que possa identificar os sinais e sintomas da doença visando o diagnóstico precoce.

Na ocasião, houve distribuição de panfletos e informativos para aqueles que circularam pelo centro da cidade sobre as formas de contágio e de tratamento da doença.  O prefeito Dinaldinho Wanderley, acompanhado da Secretária de Saúde, Andressa Lopes, fez a abertura da campanha, participou da abordagem aos motoristas e orientou a todos de que a Prefeitura de Patos, através da Secretaria de Saúde, está disponível e pronta para receber a população na prevenção. 

“É importante entender que a Hanseníase tem tratamento, mas aquilo que nós queremos é preveni-la antes que chegue esse momento de tratamento. Essa campanha, deste mês, é muito importante pra que a população primeiro conheça o que é a Hanseníase, como se prevenir, como tratá-la e saber que existe uma secretaria que está atenta a isso e preparada para recebê-los”, acrescentou  Dinaldinho. 

Além do prefeito, estiveram presentes diversos profissionais da Secretaria de Saúde para prestar apoio e orientação à população patoense quanto aos cuidados com a prevenção e tratamento da doença. Vale ressaltar que todos os casos de hanseníase têm tratamento e cura.

O Dia Mundial de Combate à Hanseníase é comemorado sempre no último domingo do mês de Janeiro. A doença é infectocontagiosa, de evolução crônica e longa, causada pelo Bacilo de Hansen, um microorganismo que afeta, na maioria das vezes, a pele e os nervos das extremidades do corpo. É uma das doenças mais antigas já registradas na literatura com casos na China, Egito e Índia.

A Hanseníase é transmissível por meio da respiração de um indivíduo doente, sem tratamento, através do convívio prolongado com alguma pessoa saudável, e pode levar a sérias incapacidades físicas. É uma doença curável e o tratamento é feito por via oral com a associação de dois ou três medicamentos, denominado Poliquimioterapia. O tratamento é oferecido, gratuitamente, nas UBS’s (Unidades Básicas de Saúde)  do município, através do SUS (Sistema Único de Saúde) e é mais efetivo quando a doença é diagnosticada precocemente.

Em Patos, o número de casos registrados, e em tratamento, é 14. Três casos do tipo PAUCIBACILAR, considerados insuficientes para infectar outras pessoas, onze casos do tipo MULTIBACILAR ou contagioso e um caso de cura.

Um dos principais objetivos da mobilização, além de conscientizar a população sobre a doença, foi tentar quebrar o preconceito das pessoas e reintegrar, na sociedade, as pessoas atingidas pela Hanseníase que, antes, eram isoladas compulsoriamente.

De acordo com o Gerente de Vigilância e Saúde, Larrimê Morais, a mobilização visa orientar a população para uma questão de saúde pública.  

“O principal objetivo da Vigilância e Saúde juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde, é passar esclarecimentos para a população em relação à Hanseníase. A Hanseníase é um problema de Saúde Pública, mundialmente falando, e, a cada ano que se passa, vem surgindo novos casos desta doença, principalmente, no nosso país. Destacando que o nosso país é pioneiro no tratamento dessa doença ”, completou.

De acordo com a jovem patoense, Francisca Paula, ações como essas são importantes para trazer mais informação à população.

“Pra mim, foi muito boa essa manifestação, porque a prefeitura, em convênio com os hospitais e com a Secretaria de Saúde, veja isso de frente pra resolver os problemas diante da Hanseníase. É um problema que é simples, mas tem que ter cautela diante disso e as pessoas precisam se conscientizar que precisamos buscar o médico. Eu acho que quanto mais informação, melhor, tanto pra mim, quanto pra população em geral”, comentou.

O Secretário Adjunto, Wendell Kley, acrescentou que a Secretaria de Saúde do Município está com uma equipe preparada para o trabalho de combate e tratamento da doença.

“A Secretaria de Saúde veio à população pra informar os principais sintomas, os meios de transmissão, e qual acesso ao portador da Hanseníase aos nossos serviços de saúde. O tratamento é gratuito nas nossas Redes de Saúde de Atenção Básica e qualquer um dos sintomas que o cidadão sentir em seu corpo, procure nossas  unidades de saúde”, completou. 

 

Coordecom

 

Mídias da Matéria

Clique para ampliar

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSMETROPOLE.COM.BR, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSMETROPOLE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.

Notícias Relacionadas

Manejo clínico de arboviroses em Patos atrai...

Profissionais de saúde de 48 municí...

Pedras caem na PB 110 na serra do Teixeira e ...

Todo cuidado é pouco ao passar pela PB ...

Após cinco anos de espera, Lenildo inaugura ...

A Unidade de Pronto Atendimento – UPA Ot&a...

Fotografia registrada em Maturéia é premiad...

Duas fotografias paraibanas foram escolhidas a...

Outras categorias