Menu

terça, 22 de agosto de 2017

Prejuízos causados pelo uso excessivo do açúcar

09-agosto-2017 Dr. Geraldo Carlos

A ingesta de açúcar comum/sacarose é muito importante para a produção de serotonina, neurotransmissor responsável dentre outras funções, pela regulação do sono e humor. Como um carboidrato, irá sofrer digestão no intestino pela ação de enzimas (invertase). Ao ser digerido a glicose, este passa pela parede do intestino e então, na corrente sanguínea, será usada pelas células para a realização da respiração celular, através da reação do oxigênio com a glicose, gerando gás carbônico mais água e ATP (energia).

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), apenas 10% do total de calorias consumidas diariamente de um ser provenientes do açúcar, isso significa que devemos consumir apenas 25 gramas de açúcar  por dia.

Contudo o grande problema está no consumo excessivo. No caso do excesso de sacarose ingerido teremos sem dúvidas, obesidade, um problema sério e cada dia mais frequente, que causa aumento da resistência insulínica, sobrecarregando o pâncreas para produzir insulina. Isso poderá desencadear uma doença chamada diabetes tipo 2.

O excesso de açúcares no sangue pode desencadear também, sérios problemas causados pela obesidade como doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes e até mesmo cânceres.

Portanto evitemos ao máximo o consumo excessivo de açúcares presentes não somente em doces, como também em pães, bolos, bolachas e massas em geral, buscando se alimentar com uma vasta variedade de frutas, pois estas já possuem a quantidade de sacarose necessária para o bom funcionamento do nosso corpo, agora, claro, que se (também) consumidas com moderação e bom senso.

Geraldo Carlos - médico

 

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSMETROPOLE.COM.BR, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSMETROPOLE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.