Menu

domingo, 20 de janeiro de 2019

Suspeito de matar missionária patoense é preso em Santa Catarina

05-julho-2018 Policial

Um homem de 25 anos suspeito de matar Maria Aparecida Firmino, conhecida como missionária Erilúcia, de 51 anos, que foi atropelada duas vezes e teve uma orelha arrancada em Alfredo Wagner, na Grande Florianópolis, foi preso na manhã de quarta-feira (4). Conforme a Polícia Civil, a Polícia Militar o prendeu em flagrante por outro motivo: furto de uma televisão de um restaurante em Penha, no Litoral Norte catarinense.

A missionária e técnica de enfermagem paraibana, da cidade de Patos, trabalhava em um sítio com um pastor de 54 anos com paralisia nas pernas. Ele recebia na casa dependentes químicos para evangelização.

O assassinato ocorreu em 17 de junho e o suspeito também roubou o carro do pastor, encontrado no dia seguinte em São José, na Grande Florianópolis.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito estava trabalhando informalmente em um restaurante em Penha, até realizar o furto e ser preso, por volta das 8h de quarta.

“Quando soubemos, a prisão em flagrante já seria relaxada. Enviamos o mandado de prisão expedido pelo homicídio e ele foi mantido preso”, explica o agente Vanderlei Kanopf, que responde pela Delegacia de Alfredo Wagner.

O homem permanece nesta quarta-feira (4) no Presídio Regional Itajaí, mas foi solicitada a transferência dele para o Presídio de Lages. “Assim que ele for transferido, vamos solicitar à Justiça para ele ser ouvido e assim concluir o inquérito. Dependendo do que for dito, teremos que ouvir novamente a outra testemunha, o pastor”, disse Kanopf.

Ainda segundo Kanopf, somente após o depoimento será esclarecida a motivação do crime. O homem preso é dependente químico e tem passagens criminais em Florianópolis, Balneário Camboriú e Brusque.

“Chegamos a cumprir diligências em diversos endereços que ele chegou a residir. Mas, sabíamos que uma hora ou outra ele ia aparecer, o sustento dele são os furtos e roubos”, disse Kanopf. O suspeito deve responder por homicídio qualificado e roubo, por ter levado a caminhonete do pastor após o crime.

Crime

O assassinato ocorreu em um domingo, no Alto Rio da Lessa, interior de Alfredo Wagner. A vítima Maria Aparecida Firmino, usava o nome de missionária Erilúcia, morreu no dia 19 de junho, no Hospital São José.

“Esse homem suspeito estava na casa. Eles tinham um quarto onde recebiam as pessoas para tratamento. O que sabemos é que os três almoçaram juntos e depois a missionária teria saído com o suspeito e tentado começar uma evangelização”, disse o Kanopf.

Segundo relato do pastor à Polícia Civil, Maria Aparecida teve a orelha arrancada pelo dependente químico com um facão. “Depois ele ainda teria perseguido a vítima e deu uma paulada na cabeça dela. Na sequência roubou o veículo do pastor e passou por duas vezes em cima dela. Ele deu duas voltas e atropelou ela quando tentava fugir”, disse Kanopf.

O pastor prestou depoimento na segunda-feira seguinte ao atropelamento. A caminhonete dele, que é adaptada, foi encontrada e periciada. A reportagem tentou contato com o pastor, mas não obteve retorno.

G1 SC

 

 

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSMETROPOLE.COM.BR, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSMETROPOLE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.

Notícias Relacionadas

Jovem tem motocicleta roubada no Bairro Liber...

Uma motocicleta Honda Broz de cor preta e p...

Dez policiais militares foram expulsos da PMP...

Dez policiais militares da Paraíba fora...

Sobrinho mata tio a tiros após desentendimen...

Uma tragédia marcou a cidade de Tabira/PE...

Carga de cigarro e bebida avaliada em R$ 1 mi...

Um depósito com cargas contrabandeadas de...

Outras categorias