Menu

quarta, 18 de julho de 2018

Suspeito de matar missionária patoense é preso em Santa Catarina

05-julho-2018 Policial

Um homem de 25 anos suspeito de matar Maria Aparecida Firmino, conhecida como missionária Erilúcia, de 51 anos, que foi atropelada duas vezes e teve uma orelha arrancada em Alfredo Wagner, na Grande Florianópolis, foi preso na manhã de quarta-feira (4). Conforme a Polícia Civil, a Polícia Militar o prendeu em flagrante por outro motivo: furto de uma televisão de um restaurante em Penha, no Litoral Norte catarinense.

A missionária e técnica de enfermagem paraibana, da cidade de Patos, trabalhava em um sítio com um pastor de 54 anos com paralisia nas pernas. Ele recebia na casa dependentes químicos para evangelização.

O assassinato ocorreu em 17 de junho e o suspeito também roubou o carro do pastor, encontrado no dia seguinte em São José, na Grande Florianópolis.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito estava trabalhando informalmente em um restaurante em Penha, até realizar o furto e ser preso, por volta das 8h de quarta.

“Quando soubemos, a prisão em flagrante já seria relaxada. Enviamos o mandado de prisão expedido pelo homicídio e ele foi mantido preso”, explica o agente Vanderlei Kanopf, que responde pela Delegacia de Alfredo Wagner.

O homem permanece nesta quarta-feira (4) no Presídio Regional Itajaí, mas foi solicitada a transferência dele para o Presídio de Lages. “Assim que ele for transferido, vamos solicitar à Justiça para ele ser ouvido e assim concluir o inquérito. Dependendo do que for dito, teremos que ouvir novamente a outra testemunha, o pastor”, disse Kanopf.

Ainda segundo Kanopf, somente após o depoimento será esclarecida a motivação do crime. O homem preso é dependente químico e tem passagens criminais em Florianópolis, Balneário Camboriú e Brusque.

“Chegamos a cumprir diligências em diversos endereços que ele chegou a residir. Mas, sabíamos que uma hora ou outra ele ia aparecer, o sustento dele são os furtos e roubos”, disse Kanopf. O suspeito deve responder por homicídio qualificado e roubo, por ter levado a caminhonete do pastor após o crime.

Crime

O assassinato ocorreu em um domingo, no Alto Rio da Lessa, interior de Alfredo Wagner. A vítima Maria Aparecida Firmino, usava o nome de missionária Erilúcia, morreu no dia 19 de junho, no Hospital São José.

“Esse homem suspeito estava na casa. Eles tinham um quarto onde recebiam as pessoas para tratamento. O que sabemos é que os três almoçaram juntos e depois a missionária teria saído com o suspeito e tentado começar uma evangelização”, disse o Kanopf.

Segundo relato do pastor à Polícia Civil, Maria Aparecida teve a orelha arrancada pelo dependente químico com um facão. “Depois ele ainda teria perseguido a vítima e deu uma paulada na cabeça dela. Na sequência roubou o veículo do pastor e passou por duas vezes em cima dela. Ele deu duas voltas e atropelou ela quando tentava fugir”, disse Kanopf.

O pastor prestou depoimento na segunda-feira seguinte ao atropelamento. A caminhonete dele, que é adaptada, foi encontrada e periciada. A reportagem tentou contato com o pastor, mas não obteve retorno.

G1 SC

 

 

Comentários

O utilizador reconhece e aceita que o PATOSMETROPOLE.COM.BR, apesar de atento ao conteúdo editorial deste espaço, não exerce nem pode exercer controle sobre todas as mensagens. O PATOSMETROPOLE não se responsabiliza pelo conteúdo de mensagens publicadas no mural ou comentários de postagens.

Notícias Relacionadas

Vigilante é assassinado com vários tiros de...

Um homem, identificado como João Paulo Ba...

Operação contra ‘gatos’ de energia pren...

A Energisa realizou mais uma açã...

Justiça condena advogada a 3 anos e seis mes...

O juiz da 2ª Vara da Comarca de Cajazeiras,...

Deputado sofre tentativa de assalto em CG e d...

  O deputado estadual Manoel Ludgér...

Outras categorias