Banner Inecardio
paridade

Defensora pública aposentada critica descumprimento de lei pelo Governo da Paraíba

Pergunta no ar

08/08/2019 17h52
Por: Ary Ramalho
Fonte: Assessoria
23
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A defensora pública aposentada, Irene Dias Cavalcanti, criticou o Governo do Estado da Paraíba pelo descumprimento da lei de paridade entre ativos e inativos, que oprime aposentados e pensionistas.

“Não suportando calar ante tal injustiça, convoco os meus colegas para aliarem-se ao meu grito”, disse Irene Cavalcanti, lembrando que, quando era menina mirava as estrelas, esperando ver os anjos do céu e as imaginava seres brilhantes levados por asas imensas. “Assim eu passava a vida e a infância passava por mim”, ilustrou.

“Depois, fui crescendo, pensando outras coisas. Percorri veredas
espinhosas, vi belezas deslumbrantes, tropecei, levantei, lutei, fui em frente e abracei a vida, desejei ser útil a mim e ao meu próximo. Nem sempre consegui, mas corri desesperadamente em busca do bem. Estudei direito porque acreditei na justiça. Tornei-me defensora pública e senti-me gratificada em defender os pobres na forma da lei”, declarou Irene, explicando que fez um trabalho responsável, dedicado e honesto.

Pergunta no ar

Ela lamentou que, infelizmente, a paridade entre ativos e inativos não vem sendo respeitada, como determina a Constituição Federal e lembrou que o Poder Judiciário tem cumprido a sua parte com lisura e justiça, ao qual agradeceu, porém  o Executivo do Estado da Paraíba não cumpre a lei, alvo incompreensível, oprimindo os aposentados. Ao final, questionou: “Por que senhor governador ? Por que Vossa Excelência não a cumpre a lei ?

Inspiração poética

Ela mesma respondeu que a decisão de cumprir a Constituição está nas mãos do governador João Azevedo (PSB). “Hoje, não sou mais a criança que desejava ver os anjos, sou uma pessoa adulta e consciente do meu direito. Por isso, apelo à liberdade e à justiça: Liberdade, liberdade / para viver o meu sonho/eu preciso do teu canto / teu canto belo e honrado/ teu canto esperançoso / tua voz glorificada / nas plumas do teu embalo / eu quero agarrar sorrindo / o doce mel da justiça/e gritar enternecida / o teu nome liberdade/ o teu nome justiça / ir e vir nas tuas asas. Justiça e Liberdade”, concluiu a defensora pública aposentada.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários