Banner Inecardio
Em julgamento

Esporte de Patos decide não recorrer de punição do TJDF-PB e garante disputar a 2ª divisão 2020

Davi Leitão, presidente do clube, afirma que foi feita uma armadilha contra o Patinho. Planejamento da equipe se volta para a disputa da 2ª divisão do Paraibano no próximo ano

10/10/2019 18h03
Por: Ary Ramalho
Fonte: GE/PB
16
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A diretoria do Esporte de Patos decidiu que não vai recorrer da punição que sofreu na Justiça Desportiva e que acarretou o seu rebaixamento, neste ano, à 2ª divisão do Campeonato Paraibano. O presidente do clube, Davi Leitão, se mostrou resignado com a situação, muito embora, no seu entendimento, o Patinho foi vítima de uma armadilha. O dirigente disse que o momento é de juntar os cacos, recomeçar o trabalho e se preparar para disputar a divisão de acesso em 2020 para tentar retornar à elite.

O Alvirrubro foi julgado e punido pela escalação irregular do atacante Caaporã no duelo contra o Nacional de Patos, pela 1ª divisão do Campeonato Paraibano deste ano. Inicialmente, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgou o clube em abril e determinou a perda de três pontos e multa de R$ 500. Com a sentença, o Esporte de Patos, que havia terminado a primeira fase com 10 pontos, na quarta colocação do Grupo B, foi ultrapassado pelo CSP e caiu para a lanterna, passando a ser um dos rebaixados.

 

O clube recorreu dessa decisão e, já em setembro, seu recurso foi julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB). Na instância estadual (que estava sob intervenção do STJD no primeiro julgamento), a decisão em primeira instância foi mantida e o clube seguiu punido com a perda dos três pontos, o que mantinha o seu rebaixamento. Apesar de ainda caber um novo recurso, o presidente alvirrubro, Davi Leitão, afirmou que a agremiação não em busca da reversão, se conformando em disputar a 2ª divisão em 2020.

Em entrevista ao Bate-Bola Campina, da Rádio CBN Campina Grande, o mandatário do clube sertanejo - que garante estar afastado do cargo - contou que o Esporte de Patos é formado, hoje, por seis pessoas que veem como "perda de tempo" uma nova tentativa em reverter a punição. Os dirigentes entendem que foi feita uma armadilha contra o Patinho.

 

- A gente já viu que é perda de tempo. Fizeram uma armadilha contra a gente. O projeto é organizar a casa após o julgamento. Começar do zero. Recomeçar. Disputar, de novo, a segunda divisão, ver as questões financeiras. É basicamente isso - revelou.

Com a punição nos tribunais e o consequente rebaixamento, o Esporte de Patos se prepara agora para recomeçar na 2ª divisão de 2020. Como o time só volta a campo em meados de 2020, Davi informou que o planejamento para a próxima temporada deve começar no início do ano que vem.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários