Banner Inecardio
velha política

Mesmo sofrendo ataques de Ricardo Coutinho, porque João Azevedo mantém aliados do ex-governador em cargos estratégicos no Governo?

Não se sabe a razão ou o receio de João em manter os aliados do ex-governador nesses cargos estratégicos

06/11/2019 15h22
Por: Ary Ramalho
Fonte: Marcelo José
17
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Os fatos políticos produzidos pelos ex-aliados, Girassóis e socialistas, na Paraíba, apesar de terem sido previsíveis, revelam posturas e práticas combatidas por eles próprios em outros momentos.

Não resta dúvida de que a “velha política” está revelada quando o ex-gestor não demonstrou interesse em largar o Poder e as condições de governador.

Quem não lembra quando o então governador a poucos dias de deixar o Palácio e a Granja Santana, bateu na mesa ao dizer que as discussões tinham que passar por ele, se referindo ao processo de eleição da mesa da Assembleia Legislativa da Paraíba.

O resultado foi devastador. Os dois nomes preferidos do ex-governador para presidir a Assembleia naufragaram. Os deputados deram o primeiro recado.

Depois os efeitos da Operação Calvário derrubaram os auxiliares mais próximos do ex-governador. Gilberto Carneiro, Livânia Farias, Waldson de Souza e Ivan Burity, são alvos da ação do Gaeco/MPPB, na investigação que desbaratou esquema de desvios de recursos públicos nas áreas da saúde e da educação na Paraíba.

Há , porém, cargos estratégicos no Governo de João Azevedo, ocupados por nomes escolhidos a dedo pelo ex-governador Ricardo Coutinho.

Não se sabe a razão ou o receio de João em manter os aliados do ex-governador nesses cargos estratégicos.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários