Banner Inecardio
Êxodo rural

Para Efraim Filho, extinção de municípios vai inchar periferias de grandes cidades

O parlamentar acredita que se as cidades forem transformadas em distritos as pessoas perderão oportunidades e então vão migrar para as periferias

06/11/2019 15h43
Por: Ary Ramalho
Fonte: Marília Domingues
14
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O deputado federal Efraim Filho (DEM) se declarou contrário à proposta do governo de extinguir municípios de até 5 mil habitantes. Em entrevista ao Programa Show da Arapuan, nesta quarta-feira (06), ele afirmou que a medida vai incentivar a migração para as grandes cidades, inchando, assim, periferias e favelas.

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) é uma das medidas apresentadas por Paulo Guedes e Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional nesta terça-feira (05).

Efraim acredita que a matéria não vai prosperar alegando que ela não reduz a desigualdade. “Se tem algum problema de custo com prefeitos e vereadores tem que exigir que essas pessoas façam um trabalho decente, mas extinguir um município não é a solução”, disse.

Essa nova fase de reformas, batizada de Plano mais Brasil, é a principal tentativa da equipe econômica para mudar a gestão das contas públicas nas três esferas de governo. O Governo espera criar um novo marco institucional para o País quase 20 anos depois da aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). 

“Às vezes tem burocrata de terno e grava trancado no ar condicionado em Brasília que não sabe a dificuldade de morar numa rua não calçada, onde não tem posto de saúde. As cidade saíram do lugar de distrito e evoluíram, e [a PEC] retrocede. É muito mesquinho cortar gastos com quem mais precisa. Tem muita coisa para cortar antes de chegar nos serviços de Saúde e Educação”, disse.

O parlamentar acredita que se as cidades forem transformadas em distritos as pessoas perderão oportunidades e então vão migrar para as periferias e favelas, inchando as grandes metrópoles e promovendo um êxodo rural.

A solução, para o deputado, é que os grandes centros assumam a responsabilidade social para que os municípios possam se manter com seus próprios braços e depois se manter. Ele citou o exemplo de Cabaceiras que tem a Caprinocultura e indústria cinematográfica. “É com criatividade que vamos para a frente e não extinguindo cidades”, afirmou.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários