Banner Inecardio
Referência

Complexo Hospitalar de Patos registra 677 atendimentos entre a última semana de 2019 e nos primeiros dias de 2020

A unidade, que integra a rede estadual de saúde

03/01/2020 16h59
Por: Ary Ramalho
Fonte: News Comunicações
22
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O movimento de final de ano, quando normalmente a cidade de Patos e região recebe um fluxo maior de pessoas, refletiu nos números de serviços prestados pelo Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC). A unidade, que integra a rede estadual de saúde e é referência em urgência e emergência no sertão, registrou na última semana de dezembro um total de 677 atendimentos, sendo 566 ocorrências no setor de urgência e emergência.

Entre os dias 24 e 26 de dezembro, deram entrada no setor de urgência e emergência 243 pacientes e entre os dias 31 até as 7 horas da manhã, desta quinta-feira (02), foram registrados mais 323 atendimentos. Do dia 14 ao dia 02, o Complexo registrou 84 internações, a maioria delas oriundas de acidentes de trânsito envolvendo motocicletas, seguido de internações decorrentes quedas e ainda alguns casos de internações por causa de dificuldades de respirar e dor abdominal.

Dos 48 pacientes que foram atendidos no período vítimas de acidentes, 37 casos envolveram motociclistas. A diretora geral do Complexo, Liliane Sena, afirma que a unidade se preparou para suprir a demanda nesta época do ano. "Mantivemos as escalas, o estoque de materiais, e nossa equipe foi capaz de atender muito bem essa demanda, que aumenta nesta época e final de ano por causa das festividades de Natal e Reveillon", destaca a diretora, realçando o compromisso de todos os profissionais da unidade em atender bem os pacientes que procuram o Complexo.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários