Banner Inecardio
Brumadinho

100 dias após rompimento de barragem, famílias ainda aguardam por corpos

Sem data para encerrar os trabalhos, bombeiros buscam por 34 pessoas desaparecidas. No 'Encontro', uma mãe fala sobre a dor de não poder enterrar o seu filho, morto na tragédia; veja vídeo

07/05/2019 14h35
Por: Jonnathan Vieira
Fonte: Gshow
27

Após cem dias do rompimento da barragem em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, famílias ainda aguardam pelos corpos das 34 pessoas desaparecidas na tragédia, que deixou 235 mortos identificados. No Encontro, Fátima Bernardes recebeu Iolanda, uma mãe que vive a angústia de não poder enterrar o filho, Robert Ruan, de 19 anos.

"Tinha três meses que eu tinha perdido um filho, aí perdi o outro. Eles eram gêmeos", relata Iolanda, que perdeu três dos cinco filhos. O filho mais velho, Michael, na época com 16 anos, teve leucemia, e o outro, gêmeo do Robert, foi baleado.

As famílias dos 34 desaparecidos uniram forças para ajudar a superar a angústia de não poder enterrar seus entes queridos. Nesta segunda, eles estão reunidos em uma igreja, no centro de Brumadinho. No local, a repórter Iana Coimbra conversou com os familiares.

Convidados do programa, o comandante Ângelo Gomes da Silva, responsável pela operação, e Pedro Ahiara, tenente e porta-voz dos bombeiros, falam sobre as buscas na tragédia de Brumadinho. 150 profissionais seguem à procura dos desaparecidos.

 

"Talvez, esse momento seja mais complicado para gente, não em relação à situação operacional, mas em relação a situação sentimental da equipe. Muito difícil não ser empático às famílias. E, conviver com a dor durante esses cem dias, é desgastante emocionalmente para as equipes", diz Ângelo.

"A dor que esses parentes vivem também é a nossa dor e a gente transforma isso em combustível para continuar de maneira incansável", completa Pedro.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias