Banner Inecardio
forma truculenta

Ex-deputado denuncia policiais em Patos após ‘episódio da peixeira’

Ele negou que tivesse sido preso por estar portando uma faca peixeira na cintura e explicou que foi até a delegacia, por vontade própria, justamente para denunciar o que classificou de abuso de autoridade

12/02/2020 16h45
Por: Ary Ramalho
Fonte: PB Agora
359
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O ex-deputado estadual Biu Fernandes (78 anos) prestou queixa contra uma ação policial realizada, segundo ele, de forma truculenta, por policiais militares, no final da manhã de ontem, terça-feira (11), na cidade de Patos.

Ele negou que tivesse sido preso por estar portando uma faca peixeira na cintura e explicou que foi até a delegacia, por vontade própria, justamente para denunciar o que classificou de abuso de autoridade.

Tudo aconteceu quando uma viatura da Polícia Militar passou pelo local e os policiais o avistaram portando a arma branca. Eles pediram que o ex-parlamentar  entregasse faca, mas Biu se recusou, alegando que aquele era um instrumento de trabalho.

O ex-parlamentar foi, então, desarmado. Muitos veículos de comunicação da região disseram que ele foi preso. Biu nega. “Eu quase fui (preso), mas não fui”, explicou.

Segundo ele, a confusão foi registrada num mercadinho e só não acabou lá mesmo porque ele fez questão de ir à delegacia prestar queixa por abuso de autoridade, acrescentando que os policiais feriram seus braços ao tentar algemá-lo.

“Não fui levado nem algemado. Eu fui à delegacia prestar queixa e fiz exame de corpo de delito. Disseram que foi porque eu não me identifiquei. Eu ando com a roupa rasgada e a polícia pensou que eu era ralé e que podia me pegar. Ela não pode pegar ninguém e nem para me defender eu preciso dizer que fui deputado ou dono do Itatiunga. Não preciso dizer nada porque estou dentro da razão”, disse Biu.

A Corregedoria da Polícia Militar informou que vai apurar a conduta dos policiais militares envolvidos na tentativa de prisão do ex-parlamentar.

O sobrinho de Biu Fernandes emitiu nota sobre a confusão:

 

NOTA – Sobrinho de Biu Fernandes

Diante da quantidade de contatos realizados pelos amigos, através de vários meios de comunicação, quanto ao fato ocorrido no dia de hoje (11/02/2020), na cidade de Patos, com meu tio, Biu Fernandes, passo para acalmar a todos e esclarecer os fatos.

O fatídico acontecimento se deu na cidade de Patos, quando Biu Fernandes se encontrava em seu loteamento, onde frequenta semanalmente, campinando os matos de alguns terrenos com uma simples e comum faca peixeira, utilizada, exclusivamente, para o corte daquele mato, oportunidade que foi surpreendido com a abordagem de Policiais Militares que vieram a determinar que ele entregassem a faca, sendo rejeitada tal ordem. Em seguida, adentrou ao estabelecimento que estava nas proximidades de sua propriedade, quando os Policiais Militares novamente determinaram a entrega da faca, novamente negada a ordem. A partir de então, diante da negativa, os policiais o abordaram de forma truculenta, vindo a algemá-lo, da forma que é demonstrada, claramente, nos vídeos que circulam todas as meios sociais, ou seja, de forma grossa, truculenta e desnecessária.

Esse é o breve relato dos fatos ocorridos. Daí pergunta: onde está o desacato? Qual a motivação para que policiais militares tenham parado em sua ronda para abordar um senhor de 78 anos de idade que se encontrava em seu loteamento, nas proximidades da Zona Rural da cidade de Patos, que portava uma faca peixeira, principalmente quando esta era usava para capinar matos?

Há relatos, ainda, de que Biu Fernandes estava ali contando “causos” da época de seu avô, fatos como este que são corriqueiros do seu cotidiano. Qual mal teria ocorrido? Qual ameaça teria sido realizada por Biu Fernandes, para que os Policiais Militares realizassem a abordagem com tamanha ordem, de uma pessoa que estava apenas em seu lugar.

Biu Fernandes foi vítima da brutalidade de Policiais Militares sem preparo para realização de suas atividades. Policiais que abordaram uma pessoa de 78 anos de idade de forma covarde e truculenta. Policiais estes que deixaram marcas em seus braços.

Apesar de pessoa pública, que comandou vários setores do serviço público na Paraíba, até mesmo ocupante de cadeira na Assembleia da Paraíba, não há um fato que desabone a sua conduta ou qualquer atitude simples que seja.

Biu Fernandes é pessoa de 78 anos de idade, que já ocupou vários cargos de destaque. Nascido no Distrito de São Francisco em Catolé do Rocha, foi agricultor, líder estudantil, Auditor Fiscal, Coletor Estadual de Catolé do Rocha, Secretário de Estado da Receita, Prefeito de Catolé do Rocha, Deputado Estadual e Professor da Universidade Federal da Paraíba. Um homem que merece, além de admiração, muito respeito.

Que fatos como estes sejam registrados, para que servidores públicos truculentos sejam responsabilizados por seus atos de abuso. Não falo isso por seu meu tio. Quem me conhece sabe muito bem de meus pensamentos.

A Secretaria de Segurança Pública do Estado da Paraíba já foi devidamente acionada. Esperamos as providências necessárias para elucidação dos fatos e devida punição dos envolvidos. Estamos de olho e aguardaremos resposta quanto aos fatos, para outros idosos ou qualquer cidadão não seja novamente vítima de truculências desnecessárias. Polícia merece respeito. Mas policial truculento merece repúdio.

A Família Fernandes, como sempre, estará unida e no aguardo do retorno de Biu Fernandes para o seu devido acolhimento.

Em nome da Família Fernandes, agradecemos a atenção de todos.

Rodrigo Fernandes (sobrinho)