Banner Inecardio
assolou

Coronavírus: ex-secretária acusa prefeitura de Itaporanga de abandonar população carente

Estamos vivendo há algumas semanas essa situação de Pandemia, que assolou drasticamente nosso pais e, consequentemente, nossa cidade

03/04/2020 14h05
Por: Ary Ramalho
Fonte: Paraíba Já
83
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A ex-secretária de Assistência Social de Itaporanga, Naura Ney, clamou à prefeitura do município para ajudar as famílias carentes em meio à crise do coronavírus  que o Brasil enfrenta.

PRECISAMOS AGIR!

Venho aqui, como ex-secretária de Assistência Social, mostrar a minha indignação com a atual gestão do Município de Itaporanga, nesse tempo emergencial.

Estamos vivendo há algumas semanas essa situação de Pandemia, que assolou drasticamente nosso pais e, consequentemente, nossa cidade.

Diante de todos os esforços que precisam ser feitos em favor da população mais vulnerável, o que me deixa indignada é que, até agora, não vimos nenhum ação da Assistência Social de Itaporanga em prol da população mais carente do nosso Município.

Nenhuma cesta básica entregue aos pobres, nenhum material de higiene sendo distribuído.

Temos no Município quase 4 mil pessoas cadastradas no Cadastro Único, dos quais 2.300 recebem o Bolsa Família. Essa população está na linha de vulnerabilidade social e precisa de atenção máxima da Administração Pública nesse tempo de emergência.

O governo Estadual através das instâncias da CIB, COEGEMAS E CEAS, demostrando a sensibilidade dessa situação, disponibilizou os saldos nas contas do confinamento estadual para que possam ser comprados gêneros alimentícios e de limpeza para essa população que é atendida no CRAS, CREAS, SCFV e no Bolsa Família.

Aqui em Itaporanga, temos um saldo de quase R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) disponíveis nas contas para esse tipo de gasto. Porém, até agora, a inércia do Governo Municipal, por meio da Secretaria de Assistência Social, é de cortar o coração.

Por isso venho a público para pedir que a atual Gestão faça alguma coisa pela nossa população carente.

Dinheiro tem!

Possibilidade jurídica de usar esses recursos, também tem!

Só falta agora VONTADE e AÇÃO, para não deixar essa população morrer de fome.

FAÇAM ALGUMA COISA, PELO AMOR DE DEUS!

Fica o meu apelo.