Banner Inecardio
medidas restritivas

“Se não tivéssemos agido em março, teríamos hoje praticamente 10 mil casos de covid-19” revela João Azevêdo

O governador João Azevêdo voltou a reforçar seu discurso a favor do isolamento social durante entrevista a uma TV do Sertão do estado

06/05/2020 21h30
Por: Ary Ramalho
Fonte: PB Agora
72
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O governador João Azevêdo voltou a reforçar seu discurso a favor do isolamento social durante entrevista a uma TV do Sertão do estado.

Azevêdo ressaltou a importância das medidas restritivas tomadas de forma precoce na Paraíba que fizeram com que a curva de crescimento da proliferação do novo coronavírus fosse modificada.

Ao detalhar os índices de isolamento no estado João ainda reforçou a necessidade real das pessoas terem uma consciência coletiva.

“É um esforço muito grande e só é possível quando você tem a população colaborando para podermos atender essa meta. Temos que pensar de forma coletiva e esquecer o egoísmo, há uma necessidade real de nesse momento as pessoas terem uma consciência coletiva” declarou.

Medidas restritivas

Com atuação efetiva desde meados do mês de março para poder impedir o avanço da covid-19 no estado, João revelou que caso não tivessem havido o início do isolamento à época, a Paraíba já teria ultrapassado a barreira dos 10 mil casos confirmados e possivelmente chegado ao colapso na Saúde, que traria como consequência diversas mortes.

“É preciso que se historie todo o processo, no dia 13 de março nós decretamos o estado de emergência, dia 20 o fechamento de várias atividades econômicas no estado e cidades com casos confirmados e naquela época tínhamos 14 casos só. Começamos a tomar as medidas que para alguns era cedo demais mas a grande diferença está em antecipar essas medidas fazendo com que no dia 22 de março tivéssemos o maior índice de isolamento que foi 69%, isso não se manteve, as pessoas começaram a relaxar a creditar em alguns discursos de que isso não existe e é coisa de comunista e de partido político e isso tudo fez com que a população voltasse a transitar. O índice na Paraíba está em torno de 45% e isso é preocupante. Se não tivéssemos tomado a medida que tomamos em março, teríamos hoje praticamente 10 mil casos de covid-19 com o número de mortes muito maior do que temos hoje” disse.