Banner Inecardio
Resposta à consulta

Creci-PB solicita ao governo do estado retorno às atividades do setor imobiliário

por videoconferência pelo presidente em exercício do Creci-PB, Lamarck Leitão, junto a dirigentes de outros Conselhos de Classe e Órgãos com o governo do estado, representado pelo procurador Fábio Andrade e pelos secretários do turismo e desenvolvimento econômico, Gustavo Feliciano, bem como Ilara Nóbrega (Secretaria de Saúde)

09/06/2020 12h39
Por: Ary Ramalho
Fonte: Por Cândido Nóbrega
63
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um plano de retomada das decisões econômicas foi discutido na tarde de ontem (quinta-feira) por videoconferência pelo presidente em exercício do Creci-PB, Lamarck Leitão, junto a dirigentes de outros Conselhos de Classe e Órgãos com o governo do estado, representado pelo procurador Fábio Andrade e pelos secretários do turismo e desenvolvimento econômico, Gustavo Feliciano, bem como Ilara Nóbrega (Secretaria de Saúde).

Lamarck defendeu a necessidade de os Conselhos e outros Órgãos serem ouvidos não só em ocasiões como essa, mas sobretudo, antes da tomada de decisões drásticas, como suspensão de funcionamento de atividades, como forma de subsidiar de informações, aclarar dúvidas e enriquecer o debate.

Resposta à consulta

Ele também lembrou ao procurador Fábio Andrade, de responder à consulta acerca do funcionamento de imobiliárias e exercício profissional dos corretores de imóveis, formulado na última quarta-feira pelo Creci-PB, mediante Ofício de n. 050/2020

Na solicitação, é destacado que a grande maioria dos corretores de imóveis e donos de imobiliárias sobrevive exclusivamente dos honorários que recebem quando realizam uma transação imobiliária e para tanto, precisam se deslocar em visitas a imóveis, atender clientes, se deslocar a cartórios, emitir laudos de vistoria, captar imóveis para venda e locação, confeccionar contratos, além de entrega de chaves, dentre outros serviços.

Lamarck finalizou sua participação, propondo que as atividades econômicas sejam retomadas no próximo dia 15 de junho, quando do término do prazo de rigorosa quarentena decretado pelo governo na Capital e em municípios da Região Metropolitana.

O plano sugerido pelo governo do estado prevê o início da flexibilização no dia 30 de junho; a ampliação em 15 de julho; a abertura controlada em 30 de julho e o “novo normal”, em 15 de agosto.