Banner Inecardio
até dia 30 de junho

Prefeitura de Patos reforça campanha para atingir meta de vacinação contra gripe (H1N1)

A meta é vacinar 90% dos públicos alvo. Até o momento a Secretaria Municipal de Saúde vacinou 87,41% das pessoas estimadas nesta terceira fase. As doses estão disponíveis nas unidades básicas de saúde

23/06/2020 12h05
Por: Ary Ramalho
Fonte: Coordecom
20
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A campanha de vacinação nacional contra a gripe que teve início em março deste ano foi estendida até dia 30 de junho em todo o país. Em Patos, a Prefeitura já imunizou 23.365 pessoas que fazem parte dos grupos prioritários recomendados pelo Ministério da Saúde.

A meta é vacinar 90% dos públicos alvo. Até o momento a Secretaria Municipal de Saúde vacinou 87,41% das pessoas estimadas nesta terceira fase. As doses estão disponíveis nas unidades básicas de saúde.

A coordenadora de imunização do município, Lucileide Guedes, alerta para a necessidade das pessoas receberem a dose anual da proteção, tendo em vista que o vírus da gripe sofre mutações constantemente, e desta forma as vacinas também são aprimoradas para ter mais eficácia. 

Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis (doenças respiratórias, cardíacas, renais, hepáticas e neurológicas, diabetes, imunossuprimidos, obesos grau III, transplantados e portadores de trissomias) deverão apresentar prescrição médica no ato da vacinação.

A vacinação de gestantes contra a gripe é recomendada em qualquer fase da gestação. Os números divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde revelam que até o momento 75,51% das grávidas receberam a dose da imunização que protege também o bebê contra o vírus Influenza A H1N1, H3N2 e Influenza B.


Pessoas com deficiência, caminhoneiros, profissionais de saúde, segurança e salvamento, professores, grávidas, puérperas, crianças de seis meses a menores de seis anos e pessoas a partir de 55 anos podem ser imunizados. É importante que os responsáveis levem a carteira de vacinação das crianças.

Obs: Os grupos de gestantes, crianças de seis meses a menores de seis anos e pessoas a partir de 55 anos devem dar mais atenção ao prazo e buscar a vacina para que a cobertura seja dentro da meta estabelecida.