Banner Inecardio
desde o início

Mais de 3 mil profissionais de saúde contraem coronavírus na PB

Levantamento do CRM-PB mostra ainda que sete médicos foram a óbito pela Covid-19

25/06/2020 17h43
Por: Ary Ramalho
Fonte: Portal Correio
20
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Mais de 400 médicos paraibanos já foram infectados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia, em março deste ano. Conforme dados do Boletim Epidemiológico 26, divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), nessa quarta-feira (24), 3.070 profissionais de saúde foram diagnosticados oficialmente com a Covid-19 e, desse total, 13% são médicos.

No dia 12 de maio, o número de profissionais de saúde com a doença era 217. Ou seja, em cerca de 40 dias, esta quantidade aumentou quase 15 vezes. Levantamento do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) aponta que sete médicos morreram em decorrência do novo coronavírus.

A Paraíba registrou seu primeiro caso da doença há pouco mais de 3 meses, no dia 18 de março. Deste dia até 24 de junho já são 39.912 paraibanos notificados com a Covid-19 e 828 óbitos. O número de profissionais de saúde infectados representa cerca de 10% do total do estado. “Apesar da Paraíba estar realizando um número maior de testes que outros estados, sabemos que essa quantidade de pessoas infectadas deve ser bem maior, inclusive de profissionais da saúde”, destacou o presidente do CRM-PB, Roberto Magliano de Morais.

“Quanto mais médicos infectados, menos profissionais teremos para enfrentar essa batalha. Profissionais que estavam na ativa, oferecendo o que tinham de melhor, prestando auxílio e socorro médico aos pacientes com a Covid-19, tiveram que se afastar do trabalho e, alguns, foram a óbito”, completou Roberto Magliano.

Denúncias

Para verificar as denúncias sobre a segurança dos profissionais de saúde em seus locais de trabalho, o CRM-PB, através da campanha Médicos Contra o Coronavírus, informou que tem visitado hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) no estado para verificar a quantidade de EPIs, respiradores, leitos e profissionais de saúde, como está sendo feito o fluxo de pacientes e alertando aos médicos sobre a necessidade de notificação de todos os casos de síndrome respiratória, mesmo as leves e moderadas.

Os médicos podem fazer denúncias através de um canal criado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), pela internet, para que sejam registradas as queixas da falta de estrutura de trabalho. Na plataforma (https://sistemas.cfm.org.br/fiscalizacaocovid/), podem ser informadas as falhas identificadas pelos médicos. Na Paraíba já foram feitas mais de 60 denúncias.

Problemas no processo de triagem, falta de Equipamentos Individuais de Proteção (EPIs), insumos, exames e medicamentos, material para higienização e recursos humanos são as principais queixas dos médicos que atuam em unidades de saúde que prestam assistência a casos confirmados e suspeitos de Covid-19 na Paraíba.