Banner Inecardio
a final do 1º turno

Presidente do Nacional de Patos revela que Carlinhos Paraíba quase fechou com o clube em 2020

Cleodon Bezerra contou que o meia não retornou ao time sertanejo por conta de detalhes pessoais, mas acredita que jogador vai encerrar a carreira no Canário do Sertão

27/06/2020 17h45
Por: Ary Ramalho
Fonte: GE-PB
47
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Nacional de Patos reprisou em seu canal no YouTube, recentemente, a final do 1º turno do Campeonato Paraibano de 2007, quando conquistou a primeira fase do estadual após vencer o Sousa por 1 a 0. Uma das estrelas daquele time era o ainda jovem Carlinhos Paraíba, um dos destaques da competição. Em uma live com o jornalista Pedro Alves, do GloboEsporte.com, e com a repórter da Izabel Rodrigues, da Rádio CBN Campina Grande, o presidente do Naça, Cleodon Bezerra, revelou que o time quase repatriou seu ex-camisa 11 nesta temporada.

O dirigente explicou que por muito pouco o meia, agora com 37 anos, não fechou com o Nacional de Patos para as disputas do Campeonato Paraibano. Ele ainda acredita que Carlinhos Paraíba volte a vestir a camisa alviverde.

- Agora que já aconteceu a situação, posso dizer. O Carlinhos fez um acordo com a gente, estava apalavrado com o Nacional de Patos. Ele tinha e tem ainda o interesse de jogar no Nacional novamente, é bom até que o próximo presidente do clube saiba disso. Ele não fechou com o Nacional neste ano por questões de família. Ele estava voltando a morar no Rio de Janeiro e não tinha tempo hábil para resolver as coisas. Ele não encerrou a carreira ainda, ele vai jogar ano que vem, e é uma possibilidade que deixo para o próximo presidente do Nacional de Patos - explicou o mandatário.

Aos 37 anos, Carlinhos Paraíba ainda não jogou nesta temporada atual. No ano passado, disputou a Série D do Campeonato Brasileiro pelo Anapolina-GO. Despontou para o futebol justamente em 2007, ano do título estadual do Nacional de Patos, com a camisa do Canário, sendo fundamental para aquela conquista.

Do Sertão paraibano, o meia, natural de Rio Tinto, se transferiu para o Santa Cruz, onde também teve uma grande passagem, e depois para o Coritiba, outro clube em que jogou muito bem. Passou ainda por São Paulo e pelo futebol japonês, onde ficou por seis temporadas.