Banner Inecardio
forma oficial

Nacional de Patos e Treze empatam e podem se complicar ao fim da rodada

Canário e Galo até que tentam, mas não conseguem balançar as redes no José Cavalcanti

19/07/2020 20h28
Por: Ary Ramalho
Fonte: GE/PB
26
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Há mais de quatro meses sem entrar em campo, em virtude da pandemia do novo coronavírus, Nacional de Patos e Treze voltaram a atuar de forma oficial na tarde deste sábado, no José Cavalcanti, na Cidade Morada do Sol. O placar final foi o mesmo começou: 0 a 0. O resultado pode complicar as duas equipes em seus propósitos. Isso porque o Canário do Sertão, por exemplo, pode encerrar a rodada na última colocação do Grupo B. O Galo da Borborema, que luta no alto da tabela do Grupo A, pode perder a segunda colocação para o Botafogo-PB, que entra em campo neste domingo contra o Sousa.

PRIMEIRO TEMPO MORNO

Os dois times sentiram as pernas pesadas. Com muitas mudanças nas equipes titulares, foi bastante complicado de se enxergar esboços de entrosamento. Faltas, passes errados e pouca intensidade. O melhor momento do Nacional de Patos aconteceu com Denílson, aos nove minutos, quando recebeu passe de Patrick pelo lado esquerdo e, com muita força, assustou o goleiro Jéferson. Apesar de ter o controle do jogo durante a primeira etapa, o Treze teve o seu grande momento aos 39 minutos. Douglas Lima fez grande jogada pelo lado direito e cruzou para Tales, que cabeceou a bola e viu a pelota bater acertar a trave.

CANÁRIO QUENTE NA ETAPA FINAL

Os 45 minutos finais da partida foram do Nacional de Patos. O primeiro chute a gol foi do Treze, mas descalibrado por Bruno Mota, nos primeiros minutos. Daí em diante, com Du em campo, as coisas pareceram se acertar. Com a correria do atacante pelo lado esquerdo, somadas às investidas de Manu do outro lado e à boa partida do meia Patrick, foram pelo menos seis finalizações do time nacionalino que pararam nas mãos do goleiro Jéferson ou num suspiro ao ver a bola tirar tinta da trave. O Treze buscou um caminho, mas, mesmo com o Canário lançado ao ataque, não conseguiu encaixar contra-ataques que pudessem matar a partida.

ESCALAÇÕES

NACIONAL DE PATOS: Danilo, Mateus, Leone, Darlan e Danilo Itaporanga; Cristiano, Antony (Du), Rafael Tchuca (Léo Maceió) e Patrick; Manu (Edmar) e Denílson. Técnico: Celso Teixeira.

TREZE: Jéferson, Léo Pereira, Breno Calixto, Nilson Júnior e Gilmar; Robson (Dedé), Vinicius Barba e Bruno Mota (Ermínio); Douglas Lima (Alexandre Santana), Tales (Caxito) e Edson Carioca (Guilherme). Técnico: Moacir Júnior.

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO DOS GRUPOS

GRUPO A:

1° Atlético de Cajazeiras - 18 pontos

2° Treze - 17 pontos

3° Botafogo-PB - 15 pontos

4° Perilima - 10 pontos

5° Sport Lagoa Seca - 3 pontos (já rebaixado)

.

GRUPO B:

1° Campinense - 14 pontos

2° Sousa - 13 pontos

3° São Paulo Crystal - 9 pontos (saldo de -2)

4° Nacional de Patos - 9 pontos (saldo de -5)

5° CSP - 7 pontos

NA PRÓXIMA QUARTA-FEIRA:

CSP x Sport Lagoa Seca | 20h15 | Almeidão

CLASSIFICADO SEM ENTRAR EM CAMPO

Com o empate no duelo entre Nacional de Patos e Treze, o Campinense, que tem 14 pontos, não pode ser mais alcançado pelos times que estão fora do G-2 do Grupo B e teve o seu passaporte carimbado para a próxima fase. O Sousa depende apenas de um empate contra o Botafogo-PB, na tarde deste domingo, para assegurar a classificação para o mata-mata do Campeonato Paraibano.