Banner Inecardio
vive a indefinição

Celso Teixeira critica indefinição da 10ª rodada do Paraibano e vê Nacional de Patos prejudicado

Treinador argumenta que, a falta de uma previsão para as partida da última rodada da primeira fase afeta diretamente as equipes que estão na parte debaixo da tabela de classificação

26/07/2020 16h02
Por: Ary Ramalho
Fonte: GE/PB
33
Foto: José Filho / Nacional de Patos
Foto: José Filho / Nacional de Patos

O Nacional de Patos vai entrar em campo na próxima rodada do Campeonato Paraibano para fazer seu jogo último jogo oficial desta temporada. Com tons de decisão, a partida pode definir a permanência do time sertanejo na elite do estadual ou decretar o seu rebaixamento para a 2ª divisão de 2021. Porém, o Canário do Sertão vive a indefinição de quando o duelo com a Perilima será realizado. É que a Federação Paraibana de Futebol (FPF) decidiu esperar o Botafogo-PB retornar da Copa do Nordeste para remarcar as datas da competição. E isso foi motivo de críticas por parte do técnico da equipe, Celso Teixeira, que vê seu clube prejudicado por não poder se programar para seu próximo confronto dentro de campo.

- A gente está tentando manter o foco. Mas (a indefinição) atrapalha porque você fica treinando em vão. Você faz uma programação e depois tem que desmanchá-la. Você não sabe se tira o pé porque está chegando no jogo ou se aumenta o ritmo porque você tem um tempo maior para recuperar - reclamou o comandante do Nacional de Patos.

No entendimento do treinador nacionalino, a decisão da FPF de esperar o Botafogo-PB demonstra uma preocupação maior da entidade com os times da parte de cima da tabela.

- Tínhamos pouco tempo de treinamento e eles anteciparam o jogo (contra o Treze) para o dia 18 para que o campeonato acabasse o mais rápido possível. Quem está sendo prejudicado é a parte debaixo da tabela. Você fica treinando sem um objetivo final. Gostaria que esse jogo (da 10ª rodada) fosse realizado o quanto antes para que a gente pudesse ir para dentro de campo e tentar livrar o Nacional de Patos dessa situação - disse o comandante do time patoense.

Na lanterna do Grupo B do Paraibano, o Nacional de Patos tem nove pontos - mesma pontuação do São Paulo Crystal, quarto colocado - e não depende mais apenas de si para escapar da queda para a 2ª divisão. Para fugir do rebaixamento, o Canário do Sertão tem pelo menos três combinações possíveis. Se vencer a Perilima, precisa de um tropeço do CSP (contra o Botafogo-PB) ou do São Paulo Crystal (contra o Sport-PB). Se empatar, precisa que o Tricolor de Cruz do Espírito Santo também perca. E, no mais improvável dos cenários, o Naça teria que golear a Perilima de forma que, mesmo CSP e São Paulo Crystal vencendo seus jogos, conseguisse ultrapassa o Tricolor no saldo de gols (que atualmente é de três tentos de diferença); porém, nesse caso, também teria que torcer para que os são-paulinos também não goleassem o Carneiro.