Banner Inecardio
áreas da Medicina

Complexo Regional de Patos registra aumento de 23% no número de atendimentos

Conforme relatório de gestão, o maior número de procedimentos cirúrgicos foi na especialidade Ortopedia, com um total de 134 cirurgias, sendo que dentre esses procedimentos, 27 deles foram realizados em pacientes de zero a 14 anos

18/08/2020 17h32
Por: Ary Ramalho
Fonte: News Comunicação
79
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A procura de atendimento no Hospital Regional Dep. Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), que teve redução desde março em função da pandemia, ainda não se normalizou, mas, apresentou um aumento de 23% em julho em relação a junho. Os aumentos mais expressivos foram nos atendimentos ambulatoriais que passaram de 693 para 889 e nas internações que somaram 378, em junho, e subiram para 482, em julho. No mês passado, a unidade que integra a rede estadual de saúde realizou 3.272 atendimentos, destes, 2.383 pacientes foram atendidos na Urgência e Emergência. O Hospital realizou 260 cirurgias, em sete diferentes áreas da Medicina.

Conforme relatório de gestão, o maior número de procedimentos cirúrgicos foi na especialidade Ortopedia, com um total de 134 cirurgias, sendo que dentre esses procedimentos, 27 deles foram realizados em pacientes de zero a 14 anos. As cirurgias gerais aparecem em segundo lugar, com um total de 53 procedimentos, seguida de Vascular, com 31 casos. As cirurgias Oncológicas ficaram na quarta posição com 25 procedimentos. Houve ainda 14 cirurgias bucomaxilo, duas urológicas e uma de Otorrino.

 

O Centro de Imagens da unidade, que funciona num prédio anexo ao hospital, realizou 1.688 Tomografias, 1.529 Raio X, 139 exames de Ultrassonografia,  18 Ecocardiogramas, 11 Endoscopias, cinco ressonâncias e ainda duas Colonoscopias e mais duas Cintilografias Óssea. Dos 889 atendimentos ambulatoriais da unidade, 460 deles foram de pacientes do Hospital do Bem, 404 foram de retorno da Ortopedia e os outros 25 de retorno de procedimentos da Bucomaxilo.

 

"Em janeiro e fevereiro, nós mantivemos nossa média mensal que era em torno de 4.700 atendimentos. Em março, no começo da pandemia, começamos a registrar queda nos atendimentos, o que se deu de forma mais acentuada em abril. Em maio e junho tivemos um discreto aumento de atendimento e de junho para cá essa curva vem se mantendo ascendente, tanto que contabilizamos um aumento de 23% nos atendimentos agora em julho", explica a diretora geral do Complexo, Liliane Sena. Com a retomada gradual das atividades, ela estima que os dados de agosto sejam ainda maiores que os de julho.