Banner Inecardio
Covid-19

Cerca de 40% dos professores da rede pública da Paraíba fazem parte do grupo de risco

Atualmente a Paraíba possui 250 mil alunos matriculados na Rede Estadual de Ensino. Segundo a pasta, cerca de 3 mil novos estudantes foram matriculados mesmo durante a pandemia

24/08/2020 17h12
Por: Ary Ramalho
Fonte: Portal T5
54
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A pandemia da Covid-19 já infectou 101.132 pessoas na Paraíba, segundo o último boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Após meses de isolamento social e flexibilização a passos lentos, em diversos setores econômicos e sociais, a administração pública ainda não confirma a retomada dos estudantes às salas de aula nas escolas públicas do estado.

Estudos científicos afirmam que, mesmo assintomáticas, as crianças podem contribuir para transmissão comunitária do vírus. E o grupo de professores pode ser o primeiro alvo da infecção. De acordo com o levantamento feito pela Secretaria de Estado da Educação, dos 17 mil profissionais, cerca de 2.500 (17% da rede) têm mais de 60 anos. Dados também mostram que aproximadamente 3.600 professores (24% da rede) possuem alguma comorbidade. Fatores que colocam os profissionais no grupo de risco da doença.

Atualmente a Paraíba possui 250 mil alunos matriculados na Rede Estadual de Ensino. Segundo a pasta, cerca de 3 mil novos estudantes foram matriculados mesmo durante a pandemia.

PUBLICIDADE

Como será a retomada?

Um protocolo com diretrizes para retomada das aulas presenciais foi elaborado, mesmo sem previsão de retorno, pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). Entre as medidas, estão:

distanciamento social, medindo o número de alunos por sala;
cancelamento de atividades em grupos de alunos;
rotinas de revezamento dos horários de entrada, saída, recreação, alimentação e demais deslocamentos coletivos dos estudantes no ambiente escolar;
sinalização de rotas dentro das escolas para que os alunos mantenham distância entre si;
controle de temperatura de estudantes e servidores;
disponibilidade de máscaras individuais.
A SES ainda informou que um inquérito sorológico será realizado entre a população do setor de educação e uma amostragem de testes será apresentada.