Banner Inecardio
NESTA QUARTA-FEIRA

Poeta Moacir Laurentino é homenageado no Programa De Repente na Rede da Funesc

Em seu novo formato, em vídeo, a atração é exibida semanalmente, sempre às 19h, pelo canal da Funesc no YouTube​

07/09/2020 21h20
Por: Ary Ramalho
Fonte: ClickPB
34
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) exibe, nesta quarta-feira (9), mais um programa da série ‘De Repente na Rede’, uma versão alternativa do projeto ‘De Repente no Espaço’. Em seu novo formato, em vídeo, a atração é exibida semanalmente, sempre às 19h, pelo canal da Funesc no YouTube

A apresentação é de Iponax Vila Nova, que na próxima edição faz uma homenagem ao poeta paraibano Moacir Laurentino.

Desde julho de 2015, a Funesc vinha realizando o projeto De Repente no Espaço mensalmente, sempre na primeira quarta-feira de cada mês, sem interrupção. O apresentador oficial e declamador é Iponax Vila Nova, coordenador do projeto, que, além de conduzir as cantorias, realiza oficina de declamação e versos pelo Estado, dentro do projeto.

Devido à pandemia da Covid-19, veio a necessidade de isolamento domiciliar e o projeto teve que ser temporariamente suspenso. Para suprir parcialmente essa ausência, foi criado o ‘De Repente na Rede’. Em seu novo formato, Iponax Vila Nova cita um poeta repentista a cada semana.

Moacir Laurentino - Nasceu no dia 13 fevereiro 1945 em Paulista (PB). Incentivado pelo pai que cantava e fazia poesias, tendo mesmo livros de cordel, com nove anos, Moacir Já cantava repentes. Com 17 anos, mudou-se para Mossoró (RN), onde apresentou o programa de “Retalhos do Nordeste”. De 1970 a 1974 manteve o programa de rádio “Viola e Violeiros”, em Limoeiro (CE). Em 1976, chegou a Campina Grande (PB), onde vive até hoje. A partir de 1975 formou dupla com Sebastião da Silva – uma parceria que durou 31 anos.  

Iponax Vila Nova – Nascido na cidade de Cajazeiras no alto sertão paraibano, filho do pernambucano Ivanildo Vila Nova, o maior dos repentistas da atualidade, Iponax cresceu com a poesia no seu dia a dia. Ainda muito jovem, levou sua arte para os mais distantes grotões do país. Um verdadeiro ativista da cultura matuta, é um grande articulador da arte do repente, considerado um dos grandes nomes da poesia e da declamação dos nossos dias.