Banner Cidade do Sol
Humanização

Sob nova gestão, Sindojus-PB quer aperfeiçoar relação institucional com o TJPB

Ao discursar, o presidente Joselito Bandeira agradeceu aos colegas que acreditaram nas propostas defendidas pela Chapa por ele liderada - que teve 11 comarcas contempladas em sua composição, cujos membros têm em comum a disposição de lutar e buscar fazer o melhor em prol da categoria – bem como ao apoio da Afojebra, através do seu presidente e vice, Edvaldo Lima e Mário Neto.

04/01/2021 18h59
Por: Ary Ramalho
Fonte: Por Cândido Nóbrega
59
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

O protagonismo de todos os diretores e o aperfeiçoamento da relação institucional com o TJPB serão os diferenciais da nova diretoria do Sindicato dos Oficiais de Justiça da Paraíba, que tomou posse na manhã desta segunda-feira (4), em solenidade transmitida pelo Youtube e redes sociais da entidade.

Ao discursar, o presidente Joselito Bandeira agradeceu aos colegas que acreditaram nas propostas defendidas pela Chapa por ele liderada - que teve 11 comarcas contempladas em sua composição, cujos membros têm em comum a disposição de lutar e buscar fazer o melhor em prol da categoria – bem como ao apoio da Afojebra, através do seu presidente e vice, Edvaldo Lima e Mário Neto.

Humanização de gestão

Na ocasião, ele fez um apelo ao desembargador-presidente eleito Saulo Benevides, no sentido de que humanize o TJPB, tratando com respeito os servidores, força motriz do Judiciário paraibano, pois hoje não apenas os Oficiais de Justiça sentem-se desmotivados, desrespeitados e desvalorizados, diante de recentes posturas administrativas que priorizam estatísticas e tecnologia em detrimento do ser humano.

Nesse sentido, Joselito solicitou ao desembargador Saulo Benevides que abra um canal de diálogo com o Sindojus-PB, dando-lhe a oportunidade de contribuir com o aperfeiçoamento da gestão e consequente prestação jurisdicional.

Por sua vez o vice-presidente Noberto Carneiro agradeceu a confiança depositada na nova diretoria, lembrou que a eleição no Sindicato passou, que o momento agora é de união, de conjugação de esforços de todos em torno de objetivos comuns e disse que o TJPB precisa entender que os Oficiais de Justiça não são seus adversários.

Necessidade de diálogo

“Prestamos serviços às mesmas pessoas, ou seja, aos jurisdicionados da Paraíba e por isso precisamos ser ouvidos. Para tanto, o TJPB deve abrir suas portas para receber o Sindicato para que juntos encontremos soluções para os  problemas que a categoria vem vivenciando”, afirmou.

Noberto destacou ainda ser público e notório que a categoria está doente e vem passando por um stress emocional muito grande, com vários Oficiais de Justiça em depressão, tendo alguns deles, lamentavelmente, não suportado e tirado a própria vida, como reflexo da política que vem sendo adotada pelo Tribunal.

Além de Joselito Bandeira e Noberto Carneiro, compuseram a Mesa de Honra o presidente da Comissão Eleitoral, Keppler Christiani Maroja Di Pace e o presidente da Associação dos Oficiais de Justiça da Paraíba, Luiz Luna.