Centro Educacional Ágape
faltam poucos dias

Técnico do Nacional confia que a pandemia não vai atrapalhar o andamento do Campeonato Paraibano 2021

Técnico do Nacional de Patos acredita que a distância para o início do estadual ajuda a evitar a pauta de suspensão. E ele garante que o seu clube tem feito a sua parte no protocolo sanitário.

09/03/2021 21h11
Por: Ary Ramalho
Fonte: GE-PB
164
Foto - Reprodução
Foto - Reprodução

 

Faltando pouco mais de uma semana para o início do Campeonato Paraibano, a conversa sobre uma nova paralisação no calendário do futebol tem provocado algumas ações por parte dos clubes. Até aqui, além da presidenta da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Michelle Ramalho, Atlético de Cajazeiras, Campinense e Nacional de Patos se posicionaram contrários com relação a uma eventual suspensão do estadual, que tem começo programado para o dia 17 deste mês. Quem aproveitou e falou sobre o assunto foi Warley, treinador do Canário do Sertão. Ele acredita que a pandemia não vai atrapalhar a disputa na Paraíba e garantiu que o seu clube tem seguido à risca o protocolo sanitário contra a Covid-19.

Warley ressaltou que a distância para o início do Paraibano (faltam nove dias) já ajuda a evitar a discussão sobre uma nova paralisação do futebol, como aconteceu no ano passado. O técnico nacionalino ainda ressaltou que o clube tem seguido com os protocolos, inclusive, com testes semanais para detectar se algum membro da equipe está contaminado com o novo coronavírus.

— Eu acho que não vai afetar aqui a Paraíba, porque o nosso campeonato só vai começar na outra semana. Então, a gente espera que daqui a alguns dias, a gente possa iniciar o campeonato normalmente. Aqui no Nacional, eu posso falar que estamos tomando todos os cuidados necessários. Fazemos os exames semanalmente. A gente está na torcida para que, respeitando as recomendações, possamos começar o Campeonato Paraibano na data prevista — declarou Warley.

Nacional de Patos se posiciona contra a paralisação

No domingo, o Nacional de Patos utilizou uma rede social para se posicionar contrário a uma nova paralisação do futebol. O clube argumentou que o momento é difícil com a pandemia, mas que o futebol encontrou uma forma de seguir adiante em meio aos problemas que a Covid-19 está causando na sociedade. O clube foi apenas o terceiro dos oito da elite do futebol paraibano a se manifestar sobre o assunto. Antes dele, o Atlético de Cajazeiras e o Campinense também publicaram notas contrárias a uma eventual suspensão dos jogos em solo paraibano.

O debate veio à tona após o Ministério Público da Paraíba recomendar a suspensão dos jogos no estado como forma de conter o avanço da Covid-19. Questionada sobre o assunto, a presidenta da FPF, Michelle Ramalho, pediu isonomia por parte das autoridades. No caso, a dirigente só considera justa a parada do futebol se outros setores da economia, como shoppings, bares, entre outros, também pararem.

Também vale registrar que, em dezembro de 2020, sete dos oito clubes da elite do futebol paraibano optaram pelo cancelamento da edição 2021 do Campeonato Paraibano. Naquela época, os dirigentes cobravam o repasse do programa de incentivo do Governo do Estado, que segue travado, já que os representantes das equipes envolvidas não assinaram o acordo de leniência em virtude das fraudes no extinto Programa Gol de Placa. Da 1ª divisão, apenas a Perilima está apta a captar o recurso.

O Nacional de Patos, inclusive, foi uma das vozes mais fortes no apoio ao cancelamento da competição. Na oportunidade, o clube afirmou que teria enormes problemas financeiros sem o auxílio governamental. Tanto é que, meses depois, com o Paraibano confirmado para esta temporada, a diretoria do Canário do Sertão fechou a parceria com a FDA Sports, que é quem está investindo no departamento de futebol nacionalino.