Quinta, 17 de Junho de 2021
83 9-8166-7186
Geral energia limpa

UFPB firmará acordo com Complexo Coremas de geração de energia solar

O acordo vai beneficiar a Universidade com potenciais ações nas áreas de ensino, pesquisa e extensão.

08/06/2021 15h24
26
Por: Ary Ramalho Fonte: PB Agora - Ascom
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) deve assinar, na semana que vem, um memorando de entendimentos com a empresa Rio Alto Energias Renováveis, que comanda o complexo de usinas de geração de energia solar no município de Coremas, interior da Paraíba. O acordo vai beneficiar a Universidade com potenciais ações nas áreas de ensino, pesquisa e extensão. A ação faz parte da política de incentivo à energia limpa e renovável e otimização da gestão energética que a Reitoria da UFPB tem apoiado e buscado implementar.

Na última sexta-feira (4), o diretor do Centro de Energias Alternativas e Renováveis (CEAR) da UFPB, professor Euler Macedo, e os professores Juan Villanueva, assessor de pesquisa, e Flávio Vitorino, assessor de graduação do Centro, foram recebidos pelo presidente do grupo Rio Alto, Edmond Farhat, em visita ao empreendimento que é o maior complexo de energia solar do Brasil.

De acordo com Prof. Euler Macedo, uma das primeiras ações da parceria entre a Universidade e a empresa é a abertura de vagas de estágio para estudantes das áreas de engenharia e energias renováveis da UFPB. Em curto prazo, devem ser abertas até 10 vagas para alunos do CEAR e do Centro de Tecnologia (CT).

Além do estágio, atividade relacionada ao ensino, outra área relevante na parceria é a de pesquisa sobre otimização do processo de produção de energia elétrica. “É um campo vasto de possibilidades de parceria para a UFPB, a exemplo de pesquisas sobre melhoramento da tecnologia utilizada atualmente para geração de energia”, ressaltou Prof. Euler Macedo.

O empreendimento comandado pelo grupo Rio Alto representa uma mudança de paradigma em termos de geração de energia limpa e renovável no país, na visão do diretor do CEAR. “Essa é uma obra estruturante para o país, com geração de energia renovável significativa, e o fato de ser aqui no nosso estado é motivo de orgulho”, comentou.

Previsto para ser concluído em 2024, o complexo de usinas será composto por 700 mil painéis solares, número suficiente para atender a demanda de energia de até 300 mil casas. A escolha do local para instalação das usinas foi estratégica: o Sertão da Paraíba é o lugar com maior potencial de irradiação solar do país, conforme aponta o Atlas Brasileiro de Energia Solar.

 

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias