Quarta, 04 de Agosto de 2021
83 9-8166-7186
Geral três pilotos

Corpo de Bombeiros da PB recebe pilotos que integrarão serviço de UTI aérea

Atendimento aeromédico é fruto de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social e a Secretaria de Saúde.

20/07/2021 14h08
25
Por: Ary Ramalho Fonte: Paraíba Já
Foto Reprodução.
Foto Reprodução.

O Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMPB) recebeu, nessa segunda-feira (19), três pilotos que irão integrar o início do serviço de UTI aérea da corporação. Os profissionais fazem parte dos Corpos de Bombeiros de Brasília, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul e foram recebidos pelo comandante geral da Paraíba, coronel Marcelo Araújo, e pelo subcomandante geral da Corporação, que também é chefe do Departamento de Operações Aéreas (DOA), coronel Lucas Medeiros.

A equipe composta pelo coronel Adilson Bornhofen, pelo tenente coronel Eloízio Ferreira e pelo capitão Vinícius Frotté vai permanecer um mês no Estado, participando de atividades de instrução, preparação e operação, voltadas para o preparo do efetivo das Operações Aéreas.

“A importância da parceria está ligada à implantação do projeto do voo pela vida, com o atendimento à população que necessite de um atendimento aeromédico. É um serviço voltado a todos que precisem de atendimento pelo SUS”, destacou o piloto Adilson Bornhofen.

O serviço

O atendimento aeromédico do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba é fruto de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social e a Secretaria de Estado de Saúde e vai possibilitar a implantação do transporte aeromédico entre todas as regiões da Paraíba.

A aeronave utilizada será um monomotor modelo Piper Saratoga PA-32R-301T. Além do serviço de UTI aérea para o transporte de pacientes de maneira programada, regulados através da Secretaria de Saúde, a aeronave Bombeiros 01 será utilizada também na captação de órgãos e tecidos, transporte inter-hospitalar, repatriação de cidadãos paraibanos e no apoio às operações institucionais do Governo, da Secretaria da Segurança e do CBMPB. A autonomia é de quatro horas de voo, e capacidade para transportar um paciente, um médico, um enfermeiro, e a tripulação formada pelo piloto e o co-piloto.

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias