Quarta, 27 de Outubro de 2021
83 9-8166-7186
Geral Aspectos gerais

Roda de Conversa abordou sobre a importância do profissional farmacêutico em hospitais oncológicos

Durante o evento, que aconteceu no mesmo formato que os anteriores, ou seja, de forma híbrida, Kaltz Victor apresentou ao público informações importantes sobre o papel do profissional no hospital oncológico e ação dos medicamentos nos tratamentos contra as neoplasias.

29/09/2021 17h12
18
Por: Ary Ramalho Fonte: News Comuicação
Foto Divulgação
Foto Divulgação

O Hospital do Bem realizou a sua penúltima Roda de Conversa na tarde desta terça-feira (28) com o farmacêutico oncológico, Kaltz Victor, que abordou o tema 'Aspectos gerais sobre atuação do farmacêutico hospitalar na oncologia'. Durante o evento, que aconteceu no mesmo formato que os anteriores, ou seja, de forma híbrida, Kaltz Victor apresentou ao público informações importantes sobre o papel do profissional no hospital oncológico e ação dos medicamentos nos tratamentos contra as neoplasias.

 

Em um hospital, o profissional de farmácia pode trabalhar em diversos processos, a começar pela logística do medicamento, que envolve homologar fornecedores (decidir que marca comprar, que marca utilizar), receber, validar, sendo responsável por todo o processo até a chegada do medicamento ao paciente. No entanto, em um hospital oncológico, esse profissional também é responsável pela manipulação de quimioterápicos.

 

"É de extrema importância nesse sentido que tenhamos conhecimento dos medicamentos, seus efeitos colaterais. Imagina na minha manipulação eu trocar nomes de pacientes e entregar um quimioterápico como o alquilante ciclofosfamida, com alta cardiotoxicidade para ser administrado em um paciente cardiopata e hipertenso. O que eu terei feito da minha vida?", comentou o farmacêutico, destacando que essa responsabilidade também é do enfermeiro no momento da administração de qualquer medicamento.

 

Nesse sentido, Kaltz Victor deu uma aula também sobre os tipos de estadiamento do câncer conforme o Union for International Cancer Control (UICC) e falou da tabela TNM - Classificação de Tumores Malignos, onde T é tamanho; N é número de linfonodos atingidos e M é a presença ou não de metástase. "É o que dará a identidade ao carcinoma para definição do tipo de tratamento que pode ser cirúrgico, radioterápico ou quimioterápico", explicou ele, destacando também que existem os tratamentos curativos (cirurgia - controle completo); neoadjuvante (químio antes da cirurgia); adjuvante (químio depois da cirurgia) e paliativo (quando o tratamento curativo não está mais atuando).

 

Esse conhecimento, lembrou Kaltz Victor, associado ao conhecimento da própria farmacologia (sua formação química e atuação no ciclo celular ) e aos cuidados na atenção no momento da manipulação do medicamento fará toda a diferença em um setor de farmácia de um hospital.

 

Nesta quarta-feira (29) o Hospital do Bem encerrará o ciclo de conversas, com a última Roda com a oncologista e responsável pelo ambulatório do Hospital do Bem, Dra. Nayarah Xavier, que vai falar sobre 'Abordagem da Medicina em cuidados paliativos na oncologia'.

 

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias