Quarta, 27 de Outubro de 2021
83 9-8166-7186
Geral equipe

Diretor geral do Complexo de Patos enaltece empenho e apoio dos profissionais que foram contratados emergencialmente na pandemia

O gestor se referia aos Médicos, Enfermeiros, Técnicos de Enfermagem, Fisioterapeutas, Maqueiros, Assistentes Sociais, Recepcionistas, Técnicos de Laboratório, Psicólogos e Auxiliares de Farmácia, Cozinha e de Serviços Gerais que foram contratados, em caráter emergencial, para compor, temporariamente, o quadro de profissionais visando atender as ações de enfrentamento da Covid-19 em Patos.

01/10/2021 15h13
25
Por: Ary Ramalho Fonte: News Comuicação
Foto Divulgação
Foto Divulgação

"Como eu não pude falar pessoalmente com cada um dos 233 profissionais que foram contratados emergencialmente para junto de nossa equipe atuar no setor Covid, quero aproveitar a oportunidade e agradecer a todos eles que deram sua contribuição em momentos cruciais de combate a pandemia, que se dedicaram a nos ajudar a enfrentar essa doença e salvar tantas vidas, fazendo um excelente trabalho", disse hoje (30), o diretor geral do Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro de Patos (CHRDJC), Francisco Guedes. O gestor se referia aos Médicos, Enfermeiros, Técnicos de Enfermagem, Fisioterapeutas, Maqueiros, Assistentes Sociais, Recepcionistas, Técnicos de Laboratório, Psicólogos e Auxiliares de Farmácia, Cozinha e de Serviços Gerais que foram contratados, em caráter emergencial, para compor, temporariamente, o quadro de profissionais visando atender as ações de enfrentamento da Covid-19 em Patos.

 

Dos 233 profissionais que foram contratados através de Processo Seletivo Simplificado para atuar no Complexo de Patos, 104 tiveram seus contratos rescindidos no final de agosto e os demais 129 continuam trabalhando para ainda suprir uma demanda que vem baixando paulatinamente, na medida em que a população é vacinada. "Quanto mais pessoas forem imunizadas, menor os casos de complicação por Covid que precisam de internação", explica Francisco, exemplificando a baixa ocupação de leitos de UTI e Enfermaria Covid na unidade que, começou essa semana com apenas um paciente na Enfermaria e sete na UTI.

 

O diretor lembra que não houve problemas de nenhuma ordem com a rescisão dos contratos, já que todos os profissionais sabiam que isso iria ocorrer com a diminuição do número de casos da doença. "O próprio contrato emergencial já estabelecia um prazo para acabar, o que acabou começando a acontecer agora em agosto, com o declínio das internações, tanto de UTI, como de Enfermaria e não só no Estado da Paraíba, mas, em todos os demais locais que tinham contratado por excepcional interesse público e que agora, com a redução dos casos de internação, tiveram que fazer o desligamento destes profissionais", afirma Francisco.

 

O diretor disse ainda que toda a estrutura que foi montada para atender os casos de Covid permanecerá disponível, porque caso haja o retorno a um cenário de novos picos da doença, o Complexo estará apto a atender os pacientes. "Se for o caso, que esperamos não acontecer, faremos novas contratações emergenciais", disse ele, reiterando que o patrimônio que foi destinado ao hospital permanecerá na unidade se não para uso do Covid, para outras demandas de Clínica  Médica. "O que está aqui é patrimônio do Complexo, inclusive, já servirá para o projeto futuro de ampliação de serviços com a regionalização da saúde no sertão e implantação da Hemodinâmica", adiantou o diretor geral, que em pouco mais de um ano de gestão à frente da unidade já implementou mudanças significativas no hospital de Patos.

 

Contratações em Patos

 

O processo Seletivo Simplificado de contratação emergencial para o enfrentamento do Covid-19 no Complexo de Patos começou em abril de 2020, quando foram contratados 68 profissionais, entre médicos, técnicos de enfermagem e fisioterapeutas. Em maio, foram contratados mais oito profissionais de saúde, em junho outros 31 e, em agosto do ano passado, mais 14 profissionais. Este ano, houve dois processos seletivos, o primeiro em março, quando foram contratados 41 profissionais e o último em maio, num dos piques da pandemia, quando outros 71 profissionais foram contratados em caráter emergencial. No total foram contratados 233 profissionais, dos quais 104 foram desligados no dia 31 de agosto último e ainda permanecem trabalhando 129.

 

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias