Quarta, 26 de Janeiro de 2022
83 9-8166-7186
Geral pandemia

Quase três mil crianças contraíram Covid na PB; há registros de casos graves e mortes

A Paraíba se prepara para iniciar no próximo final de semana a vacinação contra Covid-19 para essa faixa etária. O novo público foi incluído no Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde na semana passada após uma série de polêmicas.

11/01/2022 16h46
Por: Ary Ramalho Fonte: MaisPB
Reprodução
Reprodução

Um levantamento feito pela reportagem do Portal MaisPB junto ao Laboratório Central da Paraíba (Lacen-PB) aponta que quase três mil meninos e meninas entre cinco e 11 anos foram infectados pelo novo coronavírus no estado. Esse total representa apenas o número de pessoas que fizeram o tipo de exame RT-PCR, sem levar em conta o teste rápido.

A Paraíba se prepara para iniciar no próximo final de semana a vacinação contra Covid-19 para essa faixa etária. O novo público foi incluído no Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde na semana passada após uma série de polêmicas.

De um lado, o presidente Jair Bolsonaro (PL) e seus seguidores encabeçam campanhas contra vacinação. Na contramão, autoridades sanitárias cobram e defendem que as crianças tenham a oportunidade de serem imunizadas, assim como adolescentes e adultos.

A vacina da Pfizer para uso em crianças apresenta dosagem e composição diferentes do imunizante utilizado para maiores de 12 anos. A formulação da vacina para uso pediátrico é de duas doses de 0,2 mL (equivalente a 10 microgramas). No Brasil, o intervalo será de oito semanas.

Confira o levantamento:

Meninos 

Detectável – 1.475 (26,34%)

Não Detectável – 4.125 (73,66%)

Meninas

Detectável – 1.479 (26,63%)

Não Detectável – 4.075 (73,37%)

Casos graves 

O Sistema que reúne dados da Secretaria de Estado da Saúde sobre a pandemia do novo coronavírus mostra que o público infantojuvenil também desenvolveu sintomas graves da doença. Quando somados os casos entre de zero a 19 anos, conclui-se que, até esta terça-feira (11), já são mais de 400 registros sobre essa esta situação.

Casos graves entre crianças e adolescentes: 

Meninos entre 0 a 9 anos: 116

Meninas entre 0 a 9 anos: 99

Meninos entre 10 e 19 anos: 120

Meninas entre 0 a 9 anos: 66

Total: 401

Óbitos entre crianças 

De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, até esta terça-feira (11) foram contabilizados 24 óbitos entre crianças, adolescentes e jovens até 20 anos.

1 a 4 anos: sete mortes

5 a 9 anos: duas mortes

10 a 20 anos: 15 mortes

Vacinação em crianças 

Ainda em 2021, a Comissão Intergestora Bipartite (CIB) aprovou a vacinação em crianças com mais de cinco anos. O novo público será contemplado após a chegada das doses específicas para esta faixa etária, fabricadas pela Comirnaty, que correspondem a 1/3 da dosagem tradicional da vacina.

 

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, explica que essa é uma medida que visa garantir a saúde das crianças, sobretudo na iminência do aumento de casos provocados pela variante Ômicron. “Observando o histórico de outros países, damos conta de um grande número de casos moderados e graves ocasionados pela ômicron em indivíduos não vacinados ou com esquema incompleto. Isso nos traz um alerta de que é imperativo imunizar as crianças e protegê-las contra essa cepa”.

O secretário informa que não será necessária a apresentação de atestado médico para as crianças. “Serão exigidos apenas documentos oficiais com foto dos pais ou responsáveis e do menor. Lembrando que, como de costume, o critério de oferta destas doses será a ordem decrescente de faixa etária”, observou.

Sobre a segurança na aplicação das vacinas em crianças, Geraldo Medeiros comenta que há cerca de 7 milhões de crianças que já receberam os imunizantes em todo mundo, com pouquíssimos casos de eventos adversos. “Somente a vacina pode proteger as crianças e não vaciná-las pode suscitar uma grande tragédia”, alertou.

 

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias