Banner Inecardio
consumidor

Fiscalização encontra irregularidades em posto e supermercado em Patos

fiscalização em postos de combustíveis, supermercados e agências bancárias localizadas no município de Patos

10/07/2019 20h57
Por: Ary Ramalho
Fonte: Assessoria
88
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) e órgãos de segurança e defesa do consumidor realizam, nesta quarta-feira (10/07), uma fiscalização em postos de combustíveis, supermercados e agências bancárias localizadas no município de Patos.

Até o momento, o proprietário de um posto foi conduzido à delegacia e um supermercado teve seu estoque interditado.

A fiscalização está sendo coordenada pela Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Patos, pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério Público da Paraíba (MP-Procon) de João Pessoa e de Campina Grande e pelo Procon-PB, com o apoio do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial da Paraíba (Imeq-PB), Corpo de Bombeiros, Polícias Civil e Militar, Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), Vigilância Sanitária do Município de Patos e Procon Municipal.

Já foram fiscalizados dois postos de gasolina e dois supermercados. No Posto Liberdade, que teve o proprietário detido, o Corpo de Bombeiros constatou ausência de placa de sinalização de extintor de incêndio e obstrução da área do extintor.

O estabelecimento foi notificado para corrigir as irregularidades no prazo de 72 horas. Já o Imeq verificou erro de medição superior ao erro máximo admissível: erro de 80ml em 20 litros na vazão máxima, em prejuízo ao consumidor; erro de 100 ml em 20 litros na vazão mínima, em prejuízo ao consumidor. Além disso, a mangueira em mau estado de conservação.

No Posto Beira Rio, também foram constatadas, pelos bombeiros, ausência de placa de sinalização de extintor de incêndio e obstrução da área do extintor, sendo a empresa notificada para corrigir as irregularidades no prazo de 72 horas.

O Imeq verificou erro de medição superior ao erro máximo admissível: erro de 100ml em 20 litros na vazão máxima, em prejuízo ao consumidor; bomba medidora em mau estado de conservação e instalação elétrica em má conservação.

Quantos aos supermercados, o Guedes teve todo o estoque interditado pelas péssimas condições sanitárias. Já o Queiroz foi notificado pelo Procon e da vigilância sanitária para adequações de irregularidades.

Também foram fiscalizados os bancos Santander, Banco do Brasil, Itaú e Bradesco, quanto ao atendimento à acessibilidade e o respeito à lei da fila. As fiscalizações continuam nesta tarde e estão sendo realizadas por três equipes.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários