Banner Inecardio
suspeita

Polícias Civil e Militar prendem suspeita de assassinar comerciante patoense em Guarabira

Pedro Neto foi morto a tiros por Marília de Carvalho, com quem mantinha uma relação extraconjugal

12/07/2019 16h55
Por: Ary Ramalho
Fonte: Patos Verdade
157
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Uma ação conjunta das polícias Civil e Militar prendeu, nesta sexta-feira (12), Marília de Carvalho Marinho, 22 anos, suspeita de assassinar a tiros o comerciante patoense Pedro Morais de Medeiros Neto, 38 anos, fato ocorrido na noite do dia 8 de junho, na cidade de Bananeiras, no Brejo paraibano.

De acordo com a Polícia Civil, Pedro Neto foi morto a tiros por Marília de Carvalho, com quem mantinha uma relação extraconjugal, e o seu corpo foi encontrado nas proximidades do Memorial Frei Damião, em Guarabira, que fica na mesma região. Na ocasião, o veículo de Pedro Neto, um GM/Prisma, documentos e seus pertences desapareceram do local do crime. No mesmo dia, a polícia apreendeu o celular da vítima com a suspeita.

 

Hoje, após sua prisão, Marília de Carvalho Marinho revelou onde o veículo de Pedro Neto foi escondido. O carro foi encontrado queimado e "depenado" na zona rural do município de Barra de Santa Rosa (distante 97 Km de Guarabira).

 

O automóvel foi periciado e a acusada interrogada na delegacia do Núcleo de Homicídios de Guarabira (8ª DSPC).

 

A PC informou que Marília confessa a autoria do crime e alega ter matado Pedro Neto por estar sendo chantageada por ele. Além da relação amorosa, ambos eram sócios em negócios. Após audiência de custódia, a acusada será encaminhada ao Presídio Júlia Maranhão, na capital.

O mandado de prisão foi expedido pela 1ª Vara da Comarca de Guarabira, onde tramita, sob segredo de justiça, o inquérito policial que investiga o caso.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários